Parto Normal: Quais São as Vantagens?

Parto Normal: Quais São as Vantagens?
Ellen Cristie
Ellen Cristie26, Dezembro - 2020

Indicado pela maioria dos especialistas como a forma mais natural de uma mulher dar à luz, o parto normal oferece muitas vantagens com relação a outras formas de concepção.

Embora muitas mulheres ainda relacionem o parto normal à dor, após o procedimento grande parte das pacientes comemoram o pós-operatório, bem menos traumático que a cesárea, por exemplo. Há ainda várias técnicas de massagens e banhos de imersão que podem trazer conforto para a parturiente no momento de dar à luz.

Abaixo, listamos alguns benefícios do parto normal que podem aliviar o desconforto do trabalho de parto. São eles:

Pode ser feito sem anestesia

O parto normal nem sempre exige anestesia. Mesmo quando há cortes nos genitais, como a episiotomia, há o uso de anestesia local ou mesmo a raquianestesia, aquela aplicada nas costas apenas na hora do parto. A peridural é aplicada nos casos em que a paciente e a equipe médica optarem pela anestesia desde o início do trabalho de parto.

A vantagem dessa anestesia é que a futura mamãe fica sem dor durante o procedimento, mas mantém a movimentação para realizar as atividades propostas pelos médicos, como fazer força na hora certa.

Recuperação mais rápida

Além do número menor de dias de internação, a mulher que se submete ao parto normal se recupera mais rapidamente, já que não sofre procedimentos invasivos. Ela também pode ficar com o bebê desde o primeiro dia, sem se preocupar com cortes, como o da cesárea.

O útero também volta ao normal em um tempo menor, além de o corpo se habituar mais rapidamente à retirada do bebê. Outra vantagem, no caso de várias gestações, é que o tempo de trabalho de parto vai diminuindo. Se o primeiro durou 11 ou 12 horas, os próximos muitas vezes caem para a metade, chegando até a 3 horas de duração ou menos.

Mais facilidade em respirar

Ao nascer de parto normal, o bebê passa pelo canal vaginal e seu tórax é comprimido. Com isso, o líquido que está presente dentro do pulmão é expelido mais facilmente, o que contribui para a melhor respiração do bebê e diminuição de risco de problemas respiratórios no futuro.

Para reforçar a respiração do bebê, os obstetras indicam que o cordão umbilical fique ainda preso ao recém-nascido por minutos para que a placenta continue a fornecer oxigênio para o bebê. Esse procedimento contribui para o menor risco de anemia nos primeiros dias de vida.

Menor risco de infecções

Como não há cortes ou utilização de instrumentos cirúrgicos, o parto normal reduz o risco de infecções tanto na mãe quanto no bebê. Com a passagem do bebê pelo canal vaginal, ele é exposto apenas aos microorganismos pertencentes à microbiota da mulher, o que impede que o filho capte outras bactérias, fortaleça o sistema imunológico e possa se desenvolver saudavelmente.