Quais Serviços Gratuitos o SUS Oferece Para Grávidas

Quais Serviços Gratuitos o SUS Oferece Para Grávidas
Ellen Cristie
Ellen Cristie9, Janeiro - 2021

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, em toda a sua rede de serviços, o atendimento gratuito pré-natal destinado às gestantes. Sendo assim, ela pode realizar todos os principais exames durante seu período gestacional.

Como é o pré-natal pelo SUS?

A assistência pré-natal tem como objetivos:

  • Diagnosticar ou confirmar a gravidez, quando ainda existem dúvidas
  • Diagnosticar ou confirmar doenças maternas preexistentes e realizar tratamento dessas doenças para reduzir seu impacto na gestação e seus resultados
  • Diagnosticar e tratar intercorrências durante a gestação
  • Avaliar o risco gestacional e encaminhar a gestante, quando necessário, a serviço de maior nível de complexidade
  • Orientar a gestante quanto aos hábitos de vida, dieta e atividade física
  • Acolher social e psicologicamente a gestante e orientá-la para o parto e aleitamento materno

As consultas de pré-natal são de, no mínimo, seis consultas, com acompanhamento intercalado entre médico e enfermeiro, sendo uma consulta no primeiro trimestre, duas consultas no segundo trimestre e três consultas no terceiro trimestre.

Cronograma de atendimento

Sempre que possível, as consultas devem ser realizadas neste cronograma:

  • Até 32ª semana – mensalmente
  • Da 33ª até a 36ª semana – quinzenalmente
  • Da 37ª até a 41ª semana – quinzenalmente

Todas as consultas de pré-natal devem ser registradas no Cartão da Gestante e em prontuário eletrônico, no protocolo de pré-natal. Não existe ‘alta’ do pré-natal antes do parto. Quando o parto não ocorre até a 41ª semana, é necessário encaminhar a gestante para a maternidade de referência para avaliação do bem-estar fetal e assistência ao parto.

Após o parto, deve ser realizada a primeira consulta de puerpério e as ações do 5º dia com o agendamento da segunda consulta no 42º dia após o parto. Em caso de intercorrências ou de a gestante apresentar outras alterações, deverá ser garantido atendimento na unidade antes do retorno programado.

Abaixo, listamos alguns atendimentos disponibilizados para as gestantes. Acompanhe:

Exames de sangue

Na lista, estão: sangue para anemia e outras questões; glicemia, para diabetes; urina, para infecção urinária; tipagem sanguínea (verificar se o sangue da mulher combina com o do pai do bebê); VDRL, para sífilis; sorológicos, para HIV e hepatite B; eletroforese hemoglobina, para rastrear a anemia falciforme; além da ultrassonografia.

Maternidade

A gestante tem direito a ter conhecimento prévio sobre a maternidade na qual será realizado o parto ou na qual ela será atendida nos casos de intercorrência durante o pré-natal. No momento em que a gestante se inscreve no programa de assistência pré-natal do SUS, ela recebe a vinculação à maternidade.

Caso não goste da maternidade indicada, ela pode requerer uma transferência de unidade de atendimento se comprovada a falta de aptidão técnica e pessoal da instituição médica. Nesse caso, o SUS é obrigado a fazer a transferência da gestante.

Acompanhante

A gestante tem direito de escolher um acompanhante para estar presente durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato. O acompanhante pode ser qualquer pessoa e é de escolha exclusiva da gestante.

Equipe de Saúde da Família

A Equipe de Saúde da Família (ESF) tem um importante papel no processo de identificação das gestantes, atualização contínua de informações, realização do cuidado em saúde prioritariamente no âmbito da unidade de saúde, do domicílio e dos demais espaços comunitários (escolas, associações, entre outros).

O cuidado da gestante deve, preferencialmente, ser realizado integralmente pela equipe de saúde da família. Entretanto, a avaliação do médico ginecologista pode ser necessária, principalmente em situações específicas, após avaliação do caso pela equipe de saúde da família.

O protocolo de pré natal leva em conta requisitos, como:

  • Sangramentos na gravidez
  • Sintomas/sinais acentuados ou pouco usuais (cefaleias persistentes, dores abdominais, etc.)
  • Epilepsias bem controladas
  • Alterações na curva de ganho de peso
  • Anemia leve/moderada com resposta adequada ao tratamento de prova com sulfato ferroso
  • Perda fetal ou outro mau resultado obstétrico anterior
  • Sífilis na gravidez
  • Vulvovaginites atípicas
  • Outras intercorrências clínicas (sinusite, bronquite, síndrome hemorroidária, grandes varizes etc.).

Após a avaliação pelo médico ginecologista a mulher poderá continuar seu acompanhamento pela equipe, de acordo com decisão conjunta entre este médico e ESF.

Se você é uma candidata a ingressar no atendimento do SUS, fique atenta aos informes. O pré-natal é um período muito importante na vida reprodutiva da mulher.