O Que Não Comer na Fase de Amamentação

O Que Não Comer na Fase de Amamentação
Ellen Cristie
Ellen Cristie12, Fevereiro - 20215.7 minutos de leitura

Saudável e equilibrada. A alimentação da mulher que está amamentando requer alguns cuidados para que o bebê não seja prejudicado. O que a mãe come pode influenciar diretamente na composição do leite materno e eventualmente causar problemas digestivos no filho.

É o caso de alimentos alergênicos – a exemplo de ovos, castanhas, leite e farinha de trigo. Como resultado, o bebê pode chorar, regurgitar uma grande quantidade de leite uma hora após a mamada, ter diarreia ou constipação.

Listamos abaixo algumas substâncias e alimentos que devem ser evitados durante a fase de amamentação. Veja:

Cafeína

Altamente excitante, a cafeína, contida no café, em refrigerantes de cola, chás (verde, preto e mate), energéticos, entre outros, devem ser evitados ou consumidos minimamente durante a amamentação.

Diferentemente dos adultos, o bebê não consegue metabolizar tão bem a cafeína, além de causar irritação e dificuldade para dormir.

Além disso, a cafeína reduz os níveis de ferro no leite e de hemoglobina do bebê, o que pode causar um quadro de anemia.

O ideal é que a mamãe consuma apenas duas xícaras de café por dia, o que equivale a 200 mg de cafeína, ou optar pelo café descafeinado.

Álcool

Uma pequena quantidade de álcool pode ser transferida para o leite materno, por isso as bebidas alcoólicas devem ser banidas da vida da mulher, pelo menos nessa fase da vida. O álcool pode afetar o sistema nervoso do bebê causando sonolência e irritabilidade, comprometer o desenvolvimento neurológico e psicomotor e até mesmo causar atraso ou dificuldade para aprender a falar e a caminhar.

Caso a mulher consuma uma lata de cerveja – o correspondente a 330 ml da bebida – uma taça de vinho (100 ml) ou dose de destilado (30 ml), ela deve amamentar apenas duas horas após a ingestão da bebida alcoólica.

A cada dose acrescida, deve-se adicionar duas horas de espera para retomar a amamentação.

Se não for possível dar esse intervalo, a mulher pode armazenar o leite retirado antes do consumo de álcool para a próxima mamada.

Cigarro

Bebês de pais que fumam correm maior risco de apresentar problemas respiratórios, otites e infecções pulmonares. Fumar também pode comprometer a produção de leite materno.

Doses de nicotina no leite materno podem reduzir o tempo de sono do bebê. Elas dormem um tempo significativamente menor e acordam mais cedo dos cochilos. Estas mudanças são atribuídas à substância. Quanto maior sua dose, maior a interferência no padrão de sono.

Chocolate

Rico em teobromina, o chocolate funciona como o café. Pouco mais de 100 gramas de chocolate tem cerca de 250 gramas dessa substância, que provoca irritação no bebê e dificuldade para dormir.

A teobromina pode ser detectada no leite materno duas horas após o consumo do chocolate.

É recomendável comer pequenas quantidades de chocolate – o equivalente a um quadrado de 28 gramas, o que corresponde a cerca de 6 miligramas de teobromina, quantidade que não gera problemas ao bebê.