Qual é a Importância de Uma Doula Durante a Gestação?

Qual é a Importância de Uma Doula Durante a Gestação?
Ellen Cristie
Ellen Cristie17, Dezembro - 2020

Palavra de origem grega, doula significa aquela que serve. E é exatamente esse o papel de uma doula – uma “alma boa” na vida da gestante, durante a gravidez, no parto e no pós-parto, quando do nascimento do bebê.

Uma das principais funções da doula é dar suporte físico e emocional à grávida, ajudando a futura mamãe até mesmo com as etapas do parto. Mais do que uma nova técnica ou um método que deve ser aplicado em uma determinada fase, a doula explica os termos médicos e procedimentos hospitalares essenciais no momento do parto.

A doula desenvolve o que chamamos de escuta ativa, permitindo que a futura mãe tenha voz e adquira auto-estima. É um resgate do poder feminino. A doula até mesmo “concede” esse poder à parturiente, lembrando que ela é a protagonista do parto, sendo a doula um apoio, especialmente nos momentos mais difíceis.

Inclusive, está em análise, na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 8.363/17, que regulamenta a profissão de doula e exige a presença da profissional nas maternidades da rede pública ou privada, sempre que solicitada pela gestante.

Quais são as vantagens de uma doula na vida da gestante?

  • Acolhimento da gestante e de seus familiares
  • Trabalhos de parto em menor tempo
  • Partos menos dolorosos
  • Menor sofrimento para o bebê (parto de fórceps)
  • Bebês com menos dificuldades respiratórias
  • Início mais imediato da amamentação
  • Menor risco de depressão pós-parto

O que a doula faz?

Antes do parto, a doula ajuda a gestante a se preparar física e emocionalmente para a hora da chegada do bebê. Ela orienta os futuros pais sobre as próximas etapas, tira dúvidas e diminui os anseios do casal com relação ao parto. A doula também sugere formas de aliviar a dor, seja por meio de posições específicas ou massagens.

Durante o parto, oferece apoio emocional, transformando-se em uma ponte entre a equipe médica e o casal. A profissional também dá dicas sobre a respiração e propõe formas de relaxamento.

Mas nem sempre a entrada de doulas é permitida nas maternidades brasileiras. O correto é que você verifique anteriormente, se o hospital aceita a entrada da profissional.

Depois do parto, a doula presta assistência com relação aos primeiros cuidados do bebê e no processo de amamentação. Algumas doulas permanecem atuando como tal na casa da família, principalmente nas primeiras semanas após o nascimento do bebê.

O que a doula não faz

  • Não faz procedimentos clínicos ou médicos, como aferição de pressão, prescrição ou administração de medicamentos, toques vaginais, testes com o bebê etc.
  • Não discute procedimentos com a equipe ou com qualquer profissional da área.
  • Não substitui profissionais da equipe de assistência ao parto.
  • Não substitui o acompanhante da gestante, a não ser que seja uma escolha da parturiente.
  • Não faz o parto. Doulas não são parteiras, embora ela possa oferecer encorajamento.

Cuidados a serem tomados

Para se certificar de que nada sairá errado, é importante lembrar que a doula não exerce a mesma função de profissionais da saúde, como o obstetra, os enfermeiros ou o pediatra. Informações adicionais sobre indução do parto, uso de nitrato de prata ou vitamina K e monitorização dos sinais vitais dos bebês ficam a cargo dos médicos.

Outra questão fundamental é a escolha de uma profissional que tenha empatia com a família da gestante. Confiança e cumplicidade terão que andar de mãos juntas.